O primeiro trimestre gestacional: psicologia perinatal

Psicologia Perinatal
Uma gestação dura 40 semanas e este tempo é dividido em três trimestres, cada um com sua característica psicológica. O tema que será abordado aqui é referente ao Primeiro Trimestre de gestação.

Este primeiro trimestre envolve geralmente o conhecimento de que se está grávida, a mulher ou o casal podem receber esta notícia de forma positiva ou negativa. Quando a mulher/casal planejou a gestação, o saber sobre a gravidez pode despertar sentimentos positivos, entretanto, se a mulher/casal não planejou a gravidez, pode ocorrer a manifestação de emoções negativas e dependendo de cada situação, tal notícia pode inclusive desencadear alterações emocionais significativas.

Neste primeiro trimestre como a mulher ainda não sente os movimentos fetais e sua barriga de grávida ainda não está em evidencia, ela pode sentir uma sensação de que não está grávida, ela pode dizer que não se sente assim, e que ainda não consegue se ver como tal. Neste trimestre também é muito comum o sentimento de ambivalência com a gravidez, independente se a gestante planejou ou não a gestação.

É comum também neste trimestre as gestantes sentirem enjoos, vertigens, sonolência, desejos por alimentos entre outros, entretanto, não podemos entender estes comportamentos como sintomas de gravidez, pois, não são observados em 100% das gestantes de todas as culturas, na realidade existem culturas em que estes comportamentos são até desconhecidos como comportamentos que ocorrem durante uma gravidez.

No geral este é um trimestre de adaptação, tanto para a gestante e seu parceiro, como para seu grupo social. Mudanças vão acontecer em seu corpo, seu psiquismo e em sua vida social, o que demandará adaptações que podem ser vividas com maior ou menos tranquilidade. Desta forma, sentir estresse ou ansiedade nesta fase também é comum.

O profissional psicólogo poderá ajudar a gestante ou casal grávido nesta fase oferecendo, atendimento de apoio, informação e de prevenção principalmente às gestantes que demonstrarem insatisfação com a situação de estar grávida, acolher sem julgamentos é indispensável na postura deste profissional.