Sem categoria

A importância da estimulação para o desenvolvimento infantil

Sharing is caring!

Você sabia que a maioria dos nossos comportamentos são aprendidos? Sim, aprendemos
praticamente todos os nossos comportamentos. A aprendizagem muitas vezes é confundida
com conhecimento acadêmico, aquele que aprendemos na escola, mas aprendemos desde
muito antes da escola. Já na barriga da mãe, os fetos podem aprendem muitos
comportamentos, mas a maioria deles são aprendidos após o nascimento. Aprendemos a falar,
sentar, andar, correr, pegar, lançar, morder, lamber etc.
Os bebês nascem com vários comportamentos reflexos, que são os comportamentos não
aprendidos, como o de sugar, engolir, fechar a palma da mão quando tocada, entre outros,
esses comportamentos reflexos, vão gradualmente dando lugar para os comportamentos
aprendidos, antes a criança fechava a mão, porque era colocado algum objeto na sua palma,
por volta dos 3 meses, a criança passa a dominar esse comportamento reflexo e passa a ser
aprendido, quando ela olha para um objeto ela pode intencionalmente estender seus braços
na direção do objeto e pegar, sendo esse um comportamento não mais reflexo.
Dessa forma, a estimulação é quando ensinamos a criança um comportamento que ela não
exerce de forma reflexa, mas de forma aprendida. Uma criança só irá falar em português por
exemplo, se ela for exposta à essa língua, caso contrário ela não falará português, ela não
recebe geneticamente o dom de falar em português, ela só falará se observar outros também
conversarem nessa língua, portanto, falar uma dada língua é um comportamento aprendido e
só é possível executá-lo se recebermos a estimulação para isso.
É esperado, por exemplo, que uma criança aos seis meses possa se sentar sozinha, ou seja,
sentar sem apoio. Entretanto, se a criança não receber a estimulação adequada do meio para
poder se sentar sozinha, ela não fará isso, demorará mais do que as outras crianças que
receberam a estimulação.
Crianças que não realizam um comportamento no período que se espera que ela faça, podem
estar apresentando atraso em seu desenvolvimento, o que poderá trazer alguns prejuízos para
a criança, inclusive para a fase escolar.
Uma criança pode apresentar atraso no desenvolvimento devido a algum problema neuronal,
por exemplo, que pode estar relacionado ao biológico que chamamos de maturação. E há
atrasos no desenvolvimento, mesmo quando o biológico está adequado, mas por condições
ambientais quanto à falta de estimulação, a criança poderá apresentar atrasos.
Por isso é muito importante que os pais possam ficar atentos ao desenvolvimento da criança,
identificar se o filho está realizando os comportamentos esperados para a idade é importante,
caso perceba que a maioria das crianças já realizam um dado comportamento e seu filho com
a mesma idade ainda não faz, pode ser um sinal que ele está apresentando atraso no
desenvolvimento e é necessário uma avaliação de um profissional. A estimulação pode e deve
ser realizada pelos próprios pais da criança.
Abaixo apresento um quadro com as idades das crianças e o que se espera que ela faça
naquela idade. Veja a idade de seu filho e observe se ele faz os comportamentos esperados, e

quais comportamentos são importantes que você possa já ir oferecendo estimulação a fim de
evitar atrasos.

  Desenvolvimento da Coordenação Motora Global
Idade Características
Recém Nascido Capacidade de virar a cabeça de um lado para o outro deitado de costas
1 Mês Podem levantar o queixo acima do chão (deitado de bruços)
2 -3 Meses Levantam cada vez mais alto a cabeça quando de bruços (até 90 o )
Tentam controlar a cabeça ao ser levado da posição deitada à sentada
Começam a bater em objetos ao alcance
3 – 4 Meses Começam a virar-se deliberadamente
Conseguem manter a cabeça ereta
4- 6 Meses Conseguem pegar um objeto de tamanho moderado
Conseguem sentar-se com apoio e manter firme a cabeça
6-7 Meses Alcançam e seguram objetos
Sentam sem apoio
Começam a rastejar
Manipulam muitos objetos
7-8 Meses Quando sentados, inclinam para a frente e apoiam nas mãos para não caírem
Conseguem ficar de pé com apoio
Iniciam passos apoiados debaixo dos braços
9 Meses Conseguem chegar a posição de pé apoiado em um móvel
Engatinham bem
11-12 Meses Conseguem ficar de pé sozinho
Andam segurando nos móveis
Caminham alguns passos dando a mão
Imitam gestos de coreografia, quando ensinados
12-15 Meses Caminham sozinhos
18 Meses Caminham vários passos para o lado
Caminham vários passos para trás
20-24 Meses Sobem degraus (um de cada vez) e, com ajuda, também descem
Param em um pé só com ajuda
Podem ficar na ponta dos pés sem apoio
Correm, pulam e chutam com facilidade
Imitam bem a coreografia
Brincam de estátua

  Desenvolvimento Motor Fino ou Visomotor
RN nascem com o reflexo da preensão
2-3 meses Imitam expressões faciais do cuidador (Ex: abrir a boca)
3-4 meses Pegam objetos de tamanho mediano próximos às mãos, os seguram (com toda a mão)
e levam a boca
4 meses Olham e brincam com os dedos, segurando uma mão com a outra
Puxam objetos que são balançados em sua frente
Iniciam o passar objetos de uma mão para outra
5-6 Meses Fazem sons balançando objetos sonoros (ex: chocalho)
Seguram um cubo, objeto cilíndrico ou esférico
6 Meses Agarram um cordão com preensão palmar
Seguram facilmente os objetos que lhe dão
7 Meses Pegam objetos com o polegar oposto ao resto dos dedos
Capaz de manipular objetos e conhecer diferentes tipos
Pegam dois cubos, um em cada mão
8 Meses Visão de 6 metros, facilitando a coordenação visomotora
Capacidade de abrir frascos e recipientes
9 Meses Respondem ao tchau com as mãos
9-10 Meses Pegam as coisas com mais facilidade. Capacidade de mover as mãos para frente e
lateralmente, de lançar objetos intencionalmente
Iniciam o rabiscar
Pegam objetos pequenos com o indicador e polegar (movimento de pinça)
Junta objetos na linha média
Colocam objetos dentro de um recipiente
11-12 Meses Usam o dedo indicador para apontar
Colocam objetos em espaços pequenos
Batem palmas
15 Meses Constroem torre de 2 cubos
Rabiscam espontaneamente
18-19 Meses Pegam o lápis e rabiscam
Montam quebra-cabeça de 2 peças
21 Meses Podem escovar os dentes
Constroem torres com 3 blocos
22- 24 Meses Capacidade de formar uma “pinça” com o indicador e o polegar, de empilhar objetos
e de tirar pequenas peças de roupa. Plena capacidade de virar maçanetas, desenroscar
tampas e efetuar outras manipulações equivalentes.
Constroem torres com 5 blocos
Viram páginas do livro (para procurar figura)

Idade(meses) DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM NA CRIANÇA
RN Capacidade de perceber a fala (manhês) e sons
Choram
2 Prestam atenção aos sons e se acalmam com a voz da mãe
Vocalizam em resposta ao sorriso e conversa do cuidador
Vocalizam dois sons diferentes, arrulham: uuuuuu, aaaaaa  
3 Vocalizam prolongadamente
Procuram de onde vem o som
Brincam com o som da fala
4 Gargalham
5-6 Começam a armazenar padrões sonoros na memória e a ligar os sons ao significado, principalmente o de seu próprio nome e nome dos familiares mais próximos
7 Escutam seletivamente palavras familiares
Balbuciam: bababababa, dahdahdahdah
8 Dizem da-da, baba, lala, papa, mama: justaposição monossilábica
9 Reagem a comentários verbais
Imitam sons
Utilizam gestos para se comunicarem
10 Entendem “não” e “tchau”
Verbalizam palavras isoladas
Repetem palavras simples
Compreendem a função do nome
11 Entendem pedidos simples com dicas através de gestos
12 Começam a falar as primeiras palavras: pelo menos 2
Entende muitas palavras familiares e ordens simples associadas a gestos. Ex.: “vem com o papai”
Perdem a capacidade de discriminar todos os contrastes de sons que aparecem em qualquer língua
13-14 Utilizam gestos simbólicos
16 Expandem o vocabulário
18 Pedem as coisas usando uma ou duas palavras
20-22 Utilizam menos gestos
Conseguem nomear objetos e pessoas
Apresentam boa compreensão da linguagem
Nomeiam objetos familiares apresentados
Apontam partes do corpo da boneca
Utilizam palavras para comunicarem seus desejos
24 Conseguem dizer frases curtas com três palavras ou mais
Não balbuciam mais, querem conversar

Mês Socialização
Rn Fixam o olho no rosto do cuidador
Buscam estímulos sociais (atração por rostos, vozes, temperatura corporal)
2-3 Sorriem propositalmente (sorriso social)
Fazem mímicas em resposta ao rosto do cuidador (Ex: abre e fecha a boca imitando o modelo)
Buscam com o olho a fonte do som
Comunicam-se através de balbucios, movimentos de pernas e braços, sorriso e olhar
4 Gargalham
4-6 São capazes de prever eventos cotidianos e se desapontarem se não ocorrerem
Sorriem, resmungam e riem com frequência
Viram a cabeça em direção a quem fala
6 Vocalizam quando falam com ela
8-9 Reagem a comentários verbais
Preferem claramente pessoas conhecidas
Estranham pessoas desconhecidas
Respondem ao tchau com as mãos
10-12 Imitam gestos simples
Entregam como resposta a um pedido
Reagem a palavra não
Procuram objeto que foi escondido diante dele
Podem beber em um copo
12-18 Andam e exploram o ambiente, usam a figura de apego como base segura
18-24 Mostram parte do seu corpo ou vestimentas/calçados quando solicitados
Imitam cada vez mais os adultos
Usam muito a palavra não (delimitam regras)
Comunicam seus desejos através de palavras
Ajudam em tarefas simples (Ex: guardar brinquedos)
Cantam
Fazem birras
Tomam consciência das relações entre os membros da família, vontade de participar das intimidades dos pais. (Ex: ciúmes)
Brincam com jogos de imaginação (Ex: objetos viram telefone, pente, etc.)
Identificam vários objetos
Em torno de 21 m – início treino de ir ao banheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *