abril 23, 2021

O parto é um evento sexual, é uma expressão da sexualidade pelo canal vaginal da mulher, além disso, a própria natureza permite que a mulher, durante o seu trabalho de parto, libere um hormônio chamado ocitocina, que também está presente na hora da relação sexual e na amamentação. Algumas mulheres sentem a libido mais alta quando amamentam seus bebês, por conta desse hormônio que está presente.

99% das gestantes sentem algum medo em relação ao parto. E o principal medo é o da dor do parto. É diferente, pensar que parto não é só dor, mas pode ser prazer também.

O orgasmo é muito pesquisado e discutido por diversos cientistas e já descobriram que um orgasmo não precisa necessariamente acontecer por meio da estimulação direta dos genitais, ele pode acontecer até mesmo apenas com a imaginação. Existem muitas formas de um sujeito atingir o orgasmo. Existem alguns relatos de mulheres que dizem ter sentido orgasmo na hora do parto, e para muitas delas, o fato as deixou sem explicação, ficaram confusas e não conseguiram entender o que aconteceu.

Durante o trabalho de parto são liberados alguns hormônios que estão presentes também na relação sexual e a liberação desses hormônios podem permitir que, ao invés de sentir dor, desconforto e medo, seja possível, se entregar para a experiência do nascimento, sentindo todas as sensações do corpo. A ocitocina consegue percorrer o corpo elevando a libido, o que psicologicamente para a maioria das mulheres se entregar a essa sensação de prazer é inviável no momento do parto por diversos motivos, mas quando em algumas situações psicológicas e ambientais favoráveis, a mulher pode se entregar para as sensações despertadas em seu corpo e sim ter um parto orgásmico.

ÁUDIO – PROFISSIONAIS EM AÇÃO, 24 DE ABRIL DE 2020

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}