dezembro 7, 2020

Texto por Bruna Dantas – CRP 08/22545 – Aluna Materonline

O aconselhamento genético consiste em um processo de reconhecimento de doenças genéticas associadas a uma família. A partir do aconselhamento é possível compreender a possibilidade de uma doença hereditária e também entender quais as opções perante ao risco de tal, possibilitando escolher quais ações são mais apropriadas para cada casal, em vista dos riscos e objetivos da família. 

O processo é realizado geralmente por uma equipe multidisciplinar, que o psicólogo pode fazer parte, realizando o acompanhamento durante o aconselhamento e sendo suporte uma vez que as famílias podem não estar preparadas para lidar com possíveis diagnósticos, e estes podem gerar impactos diante da notícia.

Dentre os impactos, pode também iniciar um processo de luto do filho ideal, sem deficiências e saudável, que caracterizava os planos da gravidez e da paternidade desses pais, ou seja um filho idealizado, que atenda as expectativas do casal, filho que deixa de fazer parte do real dos pais, que precisam reinvestir e quando necessário decidir dentro do que é possível, se engravidarão ou não, ou quais medidas devem ser tomadas diante de tal diagnóstico.

O psicólogo diante de tal cenário pode acolher a angustia desses pais, e ajudá-los a reorganizar-se diante de tais responsabilidades que o diagnóstico pode trazer, contribuindo para a relação dos pais com o filho real.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}