fevereiro 10, 2021

YASMIN FUCHS DE MORAES – CRP 05/54949

A descoberta de uma gestação desperta nos pais uma serie de sentimentos
dicotônicos. Eles são tomados por momentos de felicidade, angustia, sonhos, expectativas, medos, etc. Antes mesmo da descoberta de uma gestação, muitas pessoas já cogitam as características físicas, sexo, qualidades, as habilidades que um filho terá e até mesmo a quem ele vai puxar. Chamamos de bebê imaginário.

É como se o bebê fosse uma extensão do que os pais desejam pra sua vida.
A descoberta de que o bebê real, será um bebê com necessidades
especiais e bem diferente do que foi imaginado, gera um período de luto nos pais. Eles vivem intensas etapas emocionais, como: choque, negação, decepção, intensa tristeza, muita angustia, medos, até conseguirem chegar à elaboração do luto.

Os pais precisam passar por esse processo, para aceitar o bebê real que vai
chegar. É importante nesse momento oferecer apoio emocional, acolhimento e informações, para que eles possam interagir e se vincular com seu bebê que está chegando. Aprendendo a observa-lo, descobrindo no dia-a-dia, suas particularidades e habilidades, fazendo assim com que que esse olhar de qualidade, gere estimulação e possibilite que esse bebê se desenvolva em todo o seu potencial.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}