janeiro 24, 2022

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

Tive a oportunidade de pesquisar sobre alterações emocionais em centenas de gestantes em todo Brasil na Pandemia. Cerca de 800 gestantes PARTICIPARAM dessa pesquisa e gostaria de compartilhar alguns dados aqui.

Não é novidade que em período de Pandemia as taxas de alterações emocionais no período perinatal AUMENTARAM. Entretanto, mais de 50% das mulheres na gestação estavam apresentando ANSIEDADE em TODOS os trimestres e regiões do Brasil. Dados de pesquisa antes da Pandemia causada pelo COVID-19 mostrava que a  ansiedade perinatal estava em torno de 35%.

Sabemos através das pesquisas que os três trimestres gestacionais tem as suas características de ansiedade, sendo o segundo trimestre o menos ansioso de todos e o terceiro o mais ansioso de todos, devido aos medos que envolvem a proximidade do parto. A grande novidade é que em período de Pandemia incrivelmente todos esses dados mudaram. 

Na pesquisa realizada ao nível NACIONAL o trimestre que apresentou MAIOR ansiedade foi o PRIMEIRO, sendo o segundo e o terceiro trimestre pareado igualmente no nível de ansiedade. 

Essa pesquisa mostrou que as mulheres grávidas na Pandemia do covid-19 estavam com ansiedade em TODOS os trimestres e não só no terceiro como indicação de pesquisas anteriores à pandemia.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}