Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Allow from all RewriteEngine On RewriteBase / RewriteRule ^index.php$ - [L] RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d RewriteRule . index.php [L] Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Allow from all RewriteEngine On RewriteBase / RewriteRule ^index.php$ - [L] RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d RewriteRule . index.php [L] Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Allow from all RewriteEngine On RewriteBase / RewriteRule ^index.php$ - [L] RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d RewriteRule . index.php [L] Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Allow from all RewriteEngine On RewriteBase / RewriteRule ^index.php$ - [L] RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d RewriteRule . index.php [L] Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Allow from all RewriteEngine On RewriteBase / RewriteRule ^index.php$ - [L] RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d RewriteRule . index.php [L] É importante fazer o pré-natal psicológico em situações de desastres? - Instituto MaterOnline

junho 15, 2022

Por Dra. Dafne Rosane Oliveira CRP/0115113

A gestação é um evento de vida de extrema importância na vida da mulher e seu entorno, dadas as inúmeras mudanças físicas, emocionais e sociais que são acarretadas. Segundo Maldonado (2017) a gravidez é considerada um período extremamente importante na construção dos alicerces da saúde e do bem-estar futuros. Discute-se a importância de olhar para os eventos ocorridos na vida intrauterina, como por exemplo, deficiência nutricional e estresse emocional, como possíveis catalizadores do aumento do risco de algumas doenças na idade adulta. Por isso a necessidade do direcionamento de políticas públicas para a atenção cuidadosa às mulheres grávidas e seu entorno.

Durante o ciclo gravídico puerperal existem diversos cuidados necessários com a saúde da mãe e de seu filho não nascido. O pré-natal é uma ferramenta para prevenção e detecção de possíveis patologias maternas e fetais, tratamento das condições existentes, buscando a redução de riscos e desenvolvimento adequado ao feto, o que repercute na diminuição da morbidade e mortalidade materno infantil. (Marchetti, Oliveira, Fernandes, Nicolao, 2020)

Sob a perspectiva do cuidado com a saúde mental da gestante, é discutido na literatura a importância do chamado pré-natal psicológico, como ferramenta que trará informações importantes para a compreensão do ciclo gravídico puerperal. A par desse conhecimento espera-se que diminuam as chances de alterações emocionais significativas.

Arrais, Mourão e Fragalle (2014) apresentam que o pré-natal psicológico é um conceito em atendimento perinatal voltado para maior humanização do processo gestacional, do parto e da parentalidade que, associado a fatores de proteção presentes na história das grávidas pode ajudar a prevenir a depressão pós-parto.

Arrais, Araujo e Schiavo (2019) discutem que depressão e ansiedade são quadros importantes a serem investigados na gestação, o que reforça a importância da realização do pré-natal psicológico. Schiavo (2016) aponta que cerca de 35% das gestantes apresentam sintomas de alta ansiedade e cerca de 25% manifestam sintomas de depressão.

A literatura sobre a exposição a eventos estressores e traumas é consensual ao afirmar que o sofrimento psicológico subsequente à exposição a um evento traumático ou estressante é bastante variável. (Associação Psiquiátrica Americana, 2013) Ou seja, a forma como cada gestante viverá os eventos estressores durante o ciclo gravídico puerperal será única, mediada por uma confluência de fatores biológicos, físicos, sociais e emocionais, somados a características individuais de personalidade, experiências de vida e a rede de apoio.

Um dos estressores possíveis é vivenciar um desastre. Considera-se desastre como um acontecimento devastador que atinge um ambiente sem recursos suficientes no seu cotidiano para enfrentar tal adversidade. Nas últimas décadas é comum se deparar com notícias da ocorrência de desastres. No mundo todo, a vulnerabilidade socioambiental somada a ameaças, deflagra uma série de desastres como: furacões, tsunamis, secas, deslizamentos, inundações, incêndios, epidemias, conflitos armados, dentre outros. No Brasil, as principais ocorrências são hidrológicas, envolvendo a falta ou a abundância das águas.  (Oliveira, 2018)

Esse contexto figura a situação como geradora de estresse e preocupações por parte das gestantes, o que pode levar a alterações emocionais significativas. Simcock et al. (2018) estudou o efeito no neurodesenvolvimento aos 6 meses de idade em relação a gestantes que tiveram seus cuidados de pré-natal durante um desastre natural. Trata-se das inundações repentinas em Queensland, na Austrália, em janeiro de 2011. Os dados mostram que os cuidados contínuos durante o pré-natal influenciam positivamente aspectos do neurodesenvolvimento infantil cujas mães foram afetadas por enchentes durante a gravidez.

O estudo de Tsutsui, Ujie, Takaya e Tominaga (2020) investigou mães e crianças que vivem em áreas de risco relacionadas ao desastre nuclear de Fukushima. Os resultados sugerem que os efeitos psicológicos em mães e crianças que vivem em áreas contaminadas com radiação de baixa dose continuaram por pelo menos cinco anos após o acidente, relacionados com índices de ansiedade e estresse dos pais. Os autores discutem a importância de proteger as gestantes e mães de crianças pequenas com ações eficazes de atendimento e apoio psicológico e ressaltam a viabilidade da escala produzida por eles para avaliar os efeitos psicológicos associados ao acidente nuclear.

Portanto, é de extrema importância que a gestante que esteja vivendo um desastre possa ser acompanhada devidamente em seu pré-natal e, no pré-natal psicológico. Ressalta-se que um profissional capacitado, como uma psicóloga ou psicólogo perinatal, tem as ferramentas para orientar adequadamente as gestantes diante às dificuldades enfrentadas com o desastre, o que pode diminuir as chances de alterações emocionais significativas. 

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}