agosto 25, 2020

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

A mulher que não se sente preparada por diversos motivos pessoais para exercer a maternidade, enfrenta um grande problema social – O preconceito.

O Preconceito:

No geral quando a mulher diz que quer colocar o filho para adoção, ela não
conta com apoio afetivo de quase ninguém ou de ninguém, mesmo quando há profissionais envolvidos, os esforços dos mesmos são geralmente na direção de convencer a mulher a ficar com a criança, mesmo sem a mulher ter as mínimas condições biopsicossociais para isso. A nossa sociedade não está pronta para acolher a mulher que quer entregar seu filho. A mulher que entrega o filho, não é uma “safada” nem mesmo uma mulher “sem coração/sem sentimentos”.

A única saída:

Quando uma mulher decide por entregar seu filho, muitas vezes está agindo da melhor forma que ela conseguiu encontrar, tanto para ela como para a criança. E essa mulher no geral está preocupada com o bebê, ela na maioria das vezes tem o desejo e a fantasia de que o bebê será cuidado por uma boa família, com boas condições financeiras e afetivas, além de que ela espera que o filho possa ser adotado, ainda nos seus primeiros dias de vida. Mesmo as mulheres que abandonam em geral deixam o bebê em supermercados, em ruas movimentadas e outros locais. Isso pode indicar que a mãe biológica quer ter certeza que a criança será encontrada brevemente, no geral essas mulheres ficam por perto, observando até alguém encontrar a criança, aí então pode ir embora do local, pois já sabe que a criança a partir dali terá alguém ou alguma instituição para ser cuidada. Infelizmente muitas mulheres abandonam seus filhos, por não terem o apoio para fazer a entrega.

A importância do apoio e do respeito:

Daí a importância de se respeitar a mulher que quer colocar o filho
para adoção, claro que é necessário uma avaliação psicológica do caso, não é qualquer mulher que chega falando que quer colocar para adoção que realmente deseja fazer isso, e, portanto, é preciso uma escuta sem preconceitos dos profissionais, para um acolhimento mais digno tanto a mulher quanto a criança. Existem milhares de mulheres querendo adotar uma criança, por diversos motivos e somente graças a essas fortes mulheres que conseguem entregar seu filho é que muitas dessas mulheres que não podem engravidar conseguem realizar o sonho de ser mãe.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}