agosto 30, 2021

Algumas pessoas confundem tristeza, baby blues e psicose puerperal com depressão pós-parto, entendendo que são TIPOS de Depressão diferentes.

A TRISTEZA é uma das emoções universais de caráter transitório experimentada por todo ser humano como um processo normal da existência, não é raro que no pós-parto mulheres sintam tristeza pelos lutos que precisa realizar com a chegada da maternidade real. Sentir tristeza no pós-parto, não é um tipo de depressão, é a expressão de uma emoção.

O BABY BLUES é uma labilidade emocional que acontece no pós-parto motivada por fatores hormonais e estressores do ambiente que geram na mulher sensibilidade emotiva, cerca de 85% das mulheres apresentam baby blues nas duas primeiras semanas após o parto. O Baby Blues não é um tipo de Depressão, pós-parto, é uma disforia puerperal passageira, que não precisa de tratamento medicamentoso ou de psicoterapia, um acolhimento psicológico pode ser terapêutico nesta situação.

Já a PSICOSE pós-parto é um grave transtorno mental onde – em surto – a pessoa rompe com a realidade e apresenta perda da consciência. A Psicose puerperal precisa de tratamento medicamentoso e psicoterápico, e não é um tipo de Depressão pós-parto, é um Transtorno Mental com suas próprias características. Cerca de uma ou duas a cada mil mulheres no pós-parto apresentam esse transtorno mental. Mulheres que passaram por psicose puerperal, tem riscos para também após apresentar depressão.

SINTOMAS DE DEPRESSÃO PÓS-PARTO acomete cerca de 4% a 7% das mulheres. No entanto, vamos encontrar vários estudos apontando para 20%, isso acontece, pois, esses estudos não investigaram a presença dos sintomas ainda na gestação. Pesquisas recentes encontraram dados que os sintomas de depressão iniciam na gestação e se mantém no pós-parto, por isso a prevalência que encontramos de 20%.

É importante também informar que apresentar Sintomas de depressão é diferente de apresentar Transtorno de Depressão pós-parto. Quando é realizado de fato o Diagnóstico de Depressão Pós-parto, a prevalência gira em torno de 7% a 14%.

Psicólogos podem identificar sintomas de Depressão pós-parto por meio do uso de instrumentos de rastreio e caso o psicólogo tenha HABILIDADE e CONHECIMENTO específico da área de saúde mental, poderá OPTAR por realizar o DIAGNÓSTICO. Do contrário poderá encaminhar para o psiquiatra para avaliação e diagnóstico.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}