novembro 3, 2021

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

https://t.me/profissionaisemacao/2029

Gestantes, mulheres no pós-parto e as relações parentais ocupam todos os lugares na sociedade, refletindo nos mais variados setores e campos. Podemos pensar no psicólogo escolar com conhecimento perinatal desde as ESCOLAS INFANTIS como, por exemplo, as creches, até o ENSINO MÉDIO.

O psicólogo pode realizar vastos trabalhos no ambiente da primeira infância, ou seja, período de 1 a 2 anos de idade. No Brasil as crianças costumam iniciar na creche a partir dos 4 meses de vida, sendo ALTO o número de bebês que  frequentam as creches. Infelizmente faltam muitas informações para pais e auxiliares de creche que lidam com essas crianças no setor público e também privado.

Em geral, acreditava-se que bastava ser mulher para saber o que fazer com um bebê, gerando assim um espaço com diversas falhas devido a uma educação baseada em machismo e não em evidências científicas. Por meio da CIÊNCIA se compreende que para oferecer cuidados para um bebê é preciso ESTUDO, CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM.

A maioria dos pais, por exemplo, não sabem o que esperar de um bebê com meses de vida. A creche é um espaço de sistema educacional que precisa estimular o desenvolvimento de acordo com a maturação biológica para FACILITAR o processo de Desenvolvimento e Aprendizagem. Conforme indicam as pesquisas, crianças com atrasos no desenvolvimento apresentam maiores chances de atrasos e dificuldades de aprendizagem na  fase de escolarização, mais conhecido como ensino fundamental.

É necessário o conhecimento perinatal e parental para um psicólogo escolar poder orientar com amplitude auxiliares de escola, discutir atividades que estimulem o desenvolvimento com os pedagogos, levantar fatores de risco e proteção, comportamentos esperados e não esperados de uma criança. Como todo psicólogo tem o DEVER de promover a saúde mental, poderá também intervir promovendo saúde emocional para o bebê, oferecendo orientação aos pais, investigando o funcionamento das dinâmicas familiares e adaptação na creche.

O conhecimento perinatal na área escolar também pode fazer toda a diferença ao atuar com ADOLESCENTES. Muitos são os temas trabalhados com os mesmos na escola, mas é fundamental trabalhar com a questão vital, pois a MAIORIA dos adolescentes um dia serão mães e pais. Cerca de 20% das gestações no Brasil acontecem durante a adolescência, ou seja, ser psicólogo e não falar sobre o tema e orientar nas escolas é negligenciar a saúde.

Dentre as informações é importante até mesmo falar sobre o PARTO, quebrando os mitos e falsas ideias, promovendo GRUPOS, conversas com os PAIS e até mesmo o trabalhar com os PROFESSORES quando se têm gestantes adolescentes frequentando a sala de aula. É necessário reforçar com os adolescentes a importância do planejamento familiar, ASSUMIR a maternidade e a paternidade ao invés de terceirizar para os avós, além da importância de frequentar o pré-natal. Portanto, um psicólogo escolar com conhecimento perinatal VALE OURO e aos poucos colabora para melhorar o mundo.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}