agosto 13, 2021

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

Várias das queixas clínicas trazidas ao psicólogo perinatal são questões que precisam ser trabalhadas antes do nascimento do bebê. Uma gestação leva por volta de NOVE MESES, a maioria das mulheres que procuram por atendimento psicológico nesta fase costumam buscar quando já estão no SEGUNDO TRIMESTRE gestacional, ou seja, o psicólogo tem menos do que nove meses para trabalhar na(s) queixa(s).

            Algumas das queixas MAIS COMUNS – não pretendo aqui esgotar as possibilidades, apenas citar algumas delas – são problemas de vinculação com o feto/bebê, gravidez indesejada, insatisfação com o sexo do bebê e gestação atípica. O fato é que geralmente são queixas que surgem em um momento específico da vida da mulher, a GESTAÇÃO.

            Quando pensamos em Terapia de Longa Duração, logo nos vem à mente um processo sem data para terminar. Quando se trata de atendimento à gestante, é um processo terapêutico que NECESSITA ser adaptado à mulher grávida, sendo recomendado o atendimento em PSICOTERAPIA BREVE. Por exemplo, a gestante que tem a queixa de insatisfação em relação ao sexo do bebê, não seria viável uma análise de longa duração neste caso, pois o bebê nasceria e cresceria enquanto a queixa ainda se encontraria em aberto no processo terapêutico.  

            A psicoterapia breve é uma TÉCNICA que nasce da psicanálise, mas pode ser utilizada por psicólogos de todas as abordagens. Se trata de uma técnica específica para atuar com queixas que precisam ser trabalhadas em curto período de tempo, focal e que pode exigir mudanças no setting PADRÃO da terapia de longa duração.

No caso de psicoterapia breve o psicólogo NÃO ATUARÁ com divã, não  utilizará o método da associação livre, não estimulará a neurose de transferências, mas sim o fortalecimento da aliança terapêutica. Atuará de forma ativa e CONTINUARÁ levando em consideração fatos marcantes da história do sujeito.

 O Psicólogo que atua com abordagens de Longa Duração que deseja atender gestantes PRECISA conhecer e aprender a utilizar a Técnica da Psicoterapia Breve.

Mas é importante salientar que nem todos os casos podem ser atendidos em Psicoterapia Breve, e mesmo queixas relacionadas a gestação podem sim precisar de atendimentos a Longo Prazo, como é o caso de mulheres que procuram o psicólogo na gestação com diagnóstico de Transtornos Mentais Crônicos, Situação de violência, entre outros.

Desta forma, é recomendável que Psicólogos tenham conhecimento da Técnica de Psicoterapia Breve, conhecendo o que pode ser indicação e não indicação para o uso desta técnica. Um psicólogo perinatal que conheça a técnica de Psicoterapia Breve terá condições para realizar uma avaliação de cada caso, o que será mais indicado.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}