maio 13, 2022

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

Em tempos de Pandemia ocasionada pelo coronavírus identificou-se que gestantes foram grupos de risco. Além dos riscos biológicos observaram-se também os riscos para a saúde psicológica.  

Se para a sociedade em geral houve um aumento dos níveis de estresse e ansiedade, para as gestantes que já eram consideradas grupo de risco para alterações emocionais significativas,  a prevalência foi ainda maior.

Seria de extrema importância PSICÓLOGOS oferecerem atenção Psicológica à gestante em tempos comuns e mais importante ainda em período de Pandemia e Guerra. O cuidado com a saúde mental materna previne partos prematuros, baixo peso ao nascer, atrasos no desenvolvimento infantil e uma série de problemas evitáveis.

Aproximadamente 35% das gestantes no Brasil apresentam alta ansiedade, são dados que devem ser considerados como atenção aos PSICÓLOGOS, especialmente no TERCEIRO trimestre gestacional onde o risco para ansiedade é mais elevado segundo as pesquisas. 

Precisamos cuidar da saúde mental materna de mulheres em período de pandemia e não pandemia.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}