janeiro 25, 2021

Muitas crianças recém-nascidas, principalmente aquelas que têm menos de um ano, acabam sendo vítimas da “Síndrome do Bebê Sacudido”, uma síndrome que pode ser muito prejudicial para o seu desenvolvimento e que, na maioria das vezes, é provocada de maneira involuntária.

É muito normal que os pais embalem o filho que chora, para fazê-lo dormir e por brincadeira, mas um balançar mais violento ou mais brusco pode causar esse mal porque o movimento produz um efeito chicote no crânio da criança e provoca danos sérios, como um trauma craniano.

Um bebê que foi sacudido fortemente, especialmente se ainda não completou um ano, sofre de consequências desde vomitar e apresentar convulsões, até mesmo cegueira ou uma deficiência cognitiva. Em alguns casos, a síndrome do bebê sacudido pode provocar a morte infantil.

Além disso, o trauma craniano na criança, que é muito frágil e precisa de bastante cuidado, tem consequências a longo prazo, ou seja, o vômito e convulsões podem permanecer por muitos anos. Infelizmente há casos de pais que balançam os filhos com violência porque estão irritados, mas, mesmo assim, eles não têm essa dimensão do perigo que isso representa e por isso, precisam ser orientados.

Como psicólogos perinatais, conversamos com os pais sobre o momento de gestação, como será o parto, o pós-parto, a amamentação e o desenvolvimento infantil e, devemos também, abordar a Síndrome do Bebê Sacudido.

Para o psicólogo perinatal que atende, por exemplo, em Unidades Básicas de Saúde ou Hospitais Públicos e Serviços Sociais, é importante o trabalho com a comunidade para levar informação sobre a Síndrome do Bebê Sacudido, que é pouco difundida. 

Referência

LOPES, N.R.L. Trauma craniano violento: conhecimento parental e avaliação de material informativo. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em psicologia. Universidade Federal de São Carlos- SP, 130p https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/6038/4979.pdf?sequence=1&isAllowed=y

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}