fevereiro 4, 2022

Por Profª. Pós-Drª. Rafaela de Almeida Schiavo CRP/0693353

Mais da metade das gestantes antes do período de covid já se apresentavam grupo de risco para alterações emocionais significativas, APÓS COVID-19 esse número DOBROU.

Se antes da Pandemia as pesquisas identificaram 65% das gestantes brasileiras com estresse, no período de Covid essa porcentagem foi ainda maior ao considerarmos todos os fatores. Se antes, 4% das gestantes apresentava estresse elevado em fases exaustivas, durante a Covid subiu para 20%.

Portanto, toda gestante PRECISA passar pela AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA e a psicóloga precisa SABER o que fazer ao identificar a necessidade de acompanhamento.

O fato é que a avaliação é instrumento para que a psicóloga possa TRAÇAR as ESTRATÉGIAS de cuidado e/ou encaminhamentos. Isso auxilia na promoção de saúde mental materna, reduzindo intercorrências no parto, alterações na saúde mental no pós-parto, além de evitar uma série de consequências para a relação mãe-bebê, desenvolvimento infantil, vinculação e práticas educativas parentais.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}